quinta-feira, 17 de maio de 2007

Canto da folha

Tenho vontade de estar
perto das extremidades
Lá o branco invade meus tímpanos
Me encolho e fico quieto
apreciando o canto da folha

3 comentários:

Anderson Petroni disse...

Peço um esforço pra que este poema seja imaginado em seu devido local. É muito difícil visualizar as extremidades da internet (elas existem?). Tentem imaginar, então, esse poeminha encolhidinho, lá embaixo. Foi lá que ele foi gerado.

Ivan Candolo disse...

sussa, eu entendí

Jonas Brandão disse...

Eu também entendi.