quarta-feira, 30 de abril de 2008

Dia de trabalho

A preguiça do corpo implora
pra continuar horizontal
em vão
Ouvido vai esbranquiçando
Olho sangra
Boca sorri
sempre
o tempo todo
Vai fermentando o asco
A marcha do relógio
dita o ritmo do insuportável
Está tudo prestes a transbordar

- Mas!!!

Naquele dia, a tarde olhou para o relógio
e foi que 6 em ponto:

ensepiou-se
ficou mais bonita que foto
deu até gosto de ver

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Delitos Manoelenses

Fica difícil cometer delitos à altura depois de ler coisas como essa... Com vocês, mestre Manoel de Barros:

De calças curtas

Pôr freio em cachorro e montar de espora. Pealar porco no quintal. Correr na chuva de prancha. Pelotear passarinhos e soprar no cu dos semimortos a fim de que ressuscitem. Fazer besouro nadar em querosene. Plantar goiabeira com máquina-corpo.* Cangar grilos. Fazer gato cabrestear. Regaçar lagarto assustado. Experimentar se cágado entorta chaira mesmo com o sesso. Dar banho de álcool em urubu e soltar com fogo pra ver incêndio no céu. Enfiar vento no cordão. Destarraxar o traseiro dos gafanhotos. Fazer retinir a luzerna dos vagalumes. Desemendar cachorro com água pelando. Passar taligrama no mato. Fazer barata dormir de costas. Assobiar com o subaco. Esfregar pimenta no olho do irmãozinho. Matar bentevi a soco. Capar gato com caco de vidro. Sondar as priminhas no banho. Botar saracura na soga pra chamar chuva. Enfiar ferro em brasa na cona das jacaroas. Andar de árvore no corixos. Espremer sumo de laranja no olho do sapo pra ver se arregala o horizonte. Arrolhar galinhas com sabugo. Botar coração de anu-branco torrado na cabeça da namorada pra fim do corpo dela amolecer. Cortar procissão de formiga na força do mijo. Ouvir lesma foder na pedra.

*Plantar goiabeira com máquina-corpo seria defecar no campo ou no quintal depois de comer goiaba com caroço. Dessa forma, aparecem pelos campos muitos pés de goiaba plantados com o corpo. (N. do Autor)