terça-feira, 8 de maio de 2007

Canção Inexistente

Nos volteios suaves da fumaça
a imagem vaga
acariciando
um corpo carente

Soa intensa paixão
inexistente

Invenção do sofrimento
Saudades e desejo
Pulsa o impulso
e o eu só mente

Sua intensa paixão
inexistente

Tosse bruta atira trechos
tortos tristes
na batida
de repente

Sou intensa paixão
inexistente

Realizar surrealizando
rasurando o raciocínio
errando o rumo
eternamente

Só intensa paixão
inexistente

Nenhum comentário: