terça-feira, 18 de dezembro de 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Panelinha

Poema
Não se põe no prato.
Não serve comida.
Não serve pra nada.

Poesia
Angustia.

sábado, 22 de setembro de 2012

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Política do riso

A gracinha do candidato arranca um riso gostoso e um outro cúmplice - que ri lastimável, mas não se permite arrancar o outro, não importa quanto falte de graça.

sábado, 18 de agosto de 2012

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Sumo

A sociedade de consumo é um sucesso. Não que eu tenha perdido a esperança (nunca tive). Esperança mesmo é água que não mistura no o óleo do consumo. É evidente que venceu. Não à toa, desde cedo, aprendemos o ABC do absurdo. Voz dissonante nenhuma conseguiu fazer sequer cosquinha. Nenhuma foi feliz em questão de jogada de marketing e só funcionam em raros momentos de apropriação, quando já não são nada do que deveriam ser: o consumo tudo consome. Termina quando acaba. Se me faltar o sono eu compro remédio e sobrevivo como vítima. Se eu quero de verdade, eu posso. Conseguimos banalizar até o prazer. O resto que se foda, gostoso - como um suco artificial.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Injeção de maturidade

Perdi boa parte
De meu tempo de pequeno:
Não fazia arte;
Chorava, o corpo doendo.
Lancinantes dores
De reumatismo infantil,
Expurgado a duras
Doses de benzetacil.

Agora, um adulto.
Injeção alguma eu temo,
As dores aceito
Pois sei: serei sempre arteiro.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Gosto

Texto, pra que eu goste,
Tem que ter odor,
Tem que ter sabor.
Tem que ter
Tempero.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Pseudo constatação da PNL

Felicidade tem menos
a ver com
passar a vida trabalhando
que com
viver ainda que trabalhando.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

sábado, 2 de junho de 2012

O que dizem

Dizem,
por vezes:
a filosofia
é muito dura.

Ela diz
que dura
é a vida.

E,
por vezes,
nem dura.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Pessoas de bem

I

Funcionárias
Obstinadas em não perder
Horário de almoço
Só comendo.

II

Donas de casa
Que não respeitam prazos de validade
Nas suas comidas.

III

Avós
Que não têm óculos.
Preferem emprestar:
Nelas servem quaisquer
Óculos do mundo!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Formulinha simples

Sem métrica
E sem ausência de métrica.
Constituído em essência
Por esta impossibilidade.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

alarmante

ver nossas vidas
tornando-se tão
conservadoras

Basta reparar:

quantas porções
de conservantes

quantos disparos
de alarmes

tornaram-se tão
perfeitamente
cotidianos

domingo, 6 de maio de 2012

Sabedoria de vó

Que dia puxado!
No jogo de bola,
um joelho ralado.
Precisa lavar,
mas deixa quieto.
Depois já secou.
Já tá tudo certo.
Ainda fiz 2 gol!

Corremos pro mato
pra ir roubar manga
de um velho tão chato
que nem dava culpa.
Um cachorro lerdo
vigiava o terreno,
passamos sem medo
e fomos subindo.

Foi quando lá em cima,
troféu já na mão,
levei uma picada
me entornou no chão.
Saímos correndo,
minha mão doendo,
o joelho já novo
nem lembra o arranhão.

Em casa chorando,
minha mãe, muito brava,
xingava bastante,
eu tinha aprontado.
_Bem feito moleque!
Chegou minha avó,
morrendo de dó,
"Rancou" o ferrão
E me disse assim:

Picada de marimbondo
Só sara com barro!

quinta-feira, 19 de abril de 2012

À procura do pouco

o choque do pouco
antecipa um pouco
do choque do nada:

buscar concisão
é buscar o vazio:

frequentemente
quase conseguir.


domingo, 18 de março de 2012

quarta-feira, 14 de março de 2012

Infraestrutura

A indignação era tanta
difícil até de formular
o buraco no asfalto!
e o vazamento logo ali!

Chegaram as pombas
fazendo festa
e até fila
(com bagunça)
transbordando
alegria e esgoto

Malditas pombas!
Interromperam meu raciocínio!

sexta-feira, 2 de março de 2012

quase contravenção

rouba minutos
pra delitos
de eletricidade

cumpra as oito
horas diárias

tira a roupa
na rua da
madrugada

siga regras pra
de repente
destruir

da margem
da lei

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

delicadeza

Se fosse possível
amontoar
em única pilha
todos os livros
nenhum deles
resistiria
à boa chuva

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Providências

(um pouco por revelação
um pouco por constrangimento)
assumi a poesia como religião

logo depois
conheci Adélia Prado

Meu Deus é rápido em providenciar milagres

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Sem querer

O contorno dos pés
recortava a imagem
do abismo

Permitiu-se a leveza
típica dos sonhos:
atirou-se

Acordou.

O filho miúdo sufocado
pela sua carne

Um choro de mãe
inconsolável

Fim de história.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Variação de temperamento

Numa manhã de domingo
arrebatada por estranha revolta
não aqueceu o almoço!

nenhum dos seus
ousou comentar
o dia que passaram sem a comida quentinha

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012