sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Conectando...

cigarro e o mendigo
criança e o brinquedo

ser sem ter
ter sem ser
só ser
só ter

as vezes,
tudo isto
só entorta
o estar só

mesmo em rede

7 comentários:

Eu, a Vanessa Marques disse...

poesia interessante

e viajando um pouco... é terrível notar nas propagandas de produtos infantis que estão induzindo as crianças a pensarem q são o q tem...

=]

http://qrolecionar.blogspot.com

Vanberto disse...

Isso me lembra Crazy Train...

Anderson Petroni disse...

Valeu pelos comentários! Acho legal quando um poema permite o fora de quadro, ou seja, qdo ele permite viajar um pouco... Na vdd, este aqui é tipo um esboço de algo q ainda estou preparando sobre as conexões pré-internéticas, e sobre os inúmeros tipos de conexões possíveis.

Gde abraço!

Anderson Petroni disse...

Sobre o ter e o ser eu gosto deste:

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/manuel-de-barros/o-catador.php

Matheus disse...

Ser ou ter, eis a questão!

Maria da Luz disse...

Ser e ter seria o bom.
Sentir-se realmente conectados a alguém na rede seria melhor.
Solidão a dois, solidão em milhões

Anderson Petroni disse...

E estou descobrindo q Baudelaire descreveu muito bem esse "grande deserto de homens" que é a multidão... Mas, vamos adelante!