quinta-feira, 29 de maio de 2008

A falta que você me faz

É tarde da noite e

sem sono

só o que faço é pensar em ti

não te tenho mais em minhas mãos

O hábito de sentir teu sabor

toda manhã

durante o dia todo

a sua presença em mim

Ah, que falta você me faz

Conselho bem intencionado

me diz que posso viver sem você

Que outrora fui feliz

e você não fazia parte da minha vida

Mas fato é que meu peito dói

e a culpa é sua

do tempo que passamos juntos

do tempo que passou em minha boca

Confesso minha fraqueza

hoje minha vontade de você é ainda maior

o desejo é incontrolável

volta pra mim

Marlboro querido.

6 comentários:

Anderson Petroni disse...

Poema pobre e mal construído, mas que diz muito sobre minha crise de criatividade...

bnagumo disse...

Anderson, uma baforada pra ti e pro blog! cof!

Plínio disse...

Bacana seu Anderson.

Gabi Viana disse...

Ha!
eu sei como eh isso...
very nice

Jonas Brandão disse...

Achei que você fumasse aquele cigarro do Corinthians...

Raquel disse...

Viciado.