sábado, 18 de agosto de 2007

Valorização

Desde que comecei a dar mais valor ao lado financeiro
Estou acumulando tristezas
poupando inteligência
inflacionando meu ego
investindo na tolice cotidiana
trocando sorrizinhos
(notas falsas na caixa (de música) registradora de minha vida)
vendendo barato tudo o que é meu
nessa barganha existencial
ETC, ETC, ETC, ETC, ETC, ETC, ETC, ETC, ETC, ETC, ETC,

E assim vou me liquidando
Aproveitem a queima total!

4 comentários:

Tati disse...

Isso aqui é a maneira mais doce e poética de explicar uma "crise financeira"... se bem que... de metáfora em metáfora, nossos valores existenciais às vezes entram em liquidação!!!!
Adorei!!!

Maria Carolina disse...

Grande Anderson!
Adorei essa poesia... nela vc descreveu o meu estado de espírito nos últimos tempos!
Acredito que a nossa preocupação de como sobreviver nesse planeta realmente dia a dia vai matando os nossos talentos...

Adoooro vc!

Abraçãooooo

Anderson Petroni disse...

Obrigado Tati e obrigado Carol. Fico feliz q vcs tenham gostado. E fico mais feliz ainda, Tati, por vc ter sentido um gostinho doce. Estou tentando criar chocolate amargo (q é o meu preferido!) ultimamente. E qto a valorização, a coisa está muito forte, muito intensa, somos avaliados, valorados, (des)valorizados, avariados!!! o tempo todo! Depois do Vale-tudo estamos em pleno Tudo-vale! E nós, q valores estamos criando??? Hein, hein, hein?

Tiago eugenio disse...

eh cara bem q vc tinha me falado desta. Mas uma coisa eu te falo quando mais ganhar mais fundo e longe da compreensao estaremos!!!