terça-feira, 14 de agosto de 2007

O Caminho

Continuo insistindo nas imagens
Investindo na sonoridade
Lambendo o grelo dos bons modos
Valorizando o sorriso, sempre!
Mandando a métrica à merda
economizando
Mentindo da maneira mais sincera possível
Assumo que estou tentando ser poeta
e não me importo com as risadas encobertas e dissimuladas
- burburinho gostoso de se ouvir -
Eu, definitivamente, não tenho planos de vencer na vida.

6 comentários:

Anderson Petroni disse...

Dedico este poema à um grande amigo, alguém que admiro muito e que já me ensinou coisa pra caralho: o grande Jonas Brandão.

Maria Carolina disse...

Poxa... a última frase do poema é muito forte...

Mas te digo que tô quase chegando nesse nível.

Jonas Brandão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jonas Brandão disse...

Obrigado Anderson. Não só pela dedicatória, mas este é o meu teu poema favorito.
Fico contente de ver que a sua cabeça está girando, são ou não. Você é um cara que nunca pode parar de cometer seus pequenos delitos.

viquetor disse...

o foda mesmo é o aposto ,definitivamente ,. muito bom.

Tiago eugenio disse...

sempre chocando a burguesia!!!!!!!