terça-feira, 17 de maio de 2011

figurinhas

Dona Margarida com seu tédio
debruçado sobre os braços
firme na janela
Seu olhar dança
com um certo dar de ombros
E não fosse o tédio, os cabelos brancos e as rugas
seria uma criança

Admirada percebia novidade
naquela seisdatarde
sentia-se feliz em aumentar
sua coleção
seu álbum de vida

2 comentários:

Josú! Barroso disse...

Cara,quantas poesias,poéticas.
Parabéns...

Estevão disse...

naquela seisdatarde. que lugar bonito.