domingo, 8 de julho de 2007

Escultor desastrado

A vida me vem com intenções poéticas
Me pega de assalto - criminosa que é

Deixo.

Só depois me empenho,
o acontecimento já se deu,
em achar palavras certas

Mas aos poucos, sutilmente,
a vida vai me convencendo
a rachar certas palavras:

Pouco importa o que eu acho
Interessante é o que eu racho.

3 comentários:

Diego Moretto disse...

Bom, ainda não fui pego de surpresa pela vontade de fazer poesia. Achjo q vai de cada um, e no seu caso, o talento ajuda. abs!

Rodrigo Silva disse...

Gostei do nome e da descrição que você deu para o blog!

sucesso para você o/

Tati disse...

Um: achei seu blog por acaso!
Dois: gostei do que li!
Três: gostei da "piadinha" com Mário Quintana, num post anterior!
Quatro: gostei do poema, e do título que atribuiu a ele!
Cinco: acho que voltatei aqui outras vezes... se me permitir, claro!
Seis: caso contrário, cometo o pequena indelicadeza de vir sem ser chamada aos seus pequenos delitos!!! Risos